Arquivo para a categoria

23/11/2013 Meme Musical #1

Tags: |

colorful-colors-earphone-life-music-Favim.com-451568

Eu estava passando pelo Tumblr quando me deparei com uma lista interessante que uma amiga reblogou. Trata-se de um tipo de meme musical, onde sugere-se algumas músicas por tema. Mas eu adorei a lista e resolvi fazer um pouquinho diferente. Ao invés de simplesmente citar os nomes das músicas, criei uma playlist. 

As músicas da playlist estão exatamente nessa ordem:

  1. Uma música que você gosta, com uma cor no título (The Beauty of Gray – Live)
  2. Uma música que você gosta, com um número no título (3 A.M. – Matchbox Twenty)
  3. Uma música que te lembra o verão (When It’s Over – Sugar Ray)
  4. Uma música que te lembra alguém que você preferia esquecer (Por Onde Andei – Nando Reis)
  5. Uma música que precisa ser tocada ALTO (Wasting My Hate – Metallica)
  6. Uma música que te faz querer dançar (Stop – Spice Girls)
  7. Uma música para ouvir enquanto dirige (Rockstar – Nickelback)
  8. Uma música sobre drogas ou álcool (Cocaine – Eric Clapton)
  9. Uma música que te deixa feliz (Crazy Circles – Bad Company)
  10. Uma música que te deixa triste (In Loving Memory – Alter Bridge)
  11. Uma música da qual você nunca se cansa (Away From The Sun – 3 Doors Down)
  12. Uma música da sua pré-adolescência (True Colors – Phil Collins)
  13. Uma das suas músicas preferidas dos anos 80 (Don’t You – Simple Minds)
  14. Uma música que você adoraria que tocasse no seu casamento (Why Does it Always Rain on Me – Travis)
  15. Uma música que é um cover de outro artista (Black Hole Sun – Incubus)
  16. Uma das suas músicas clássicas preferidas (Sonata ao Luar – Beethoven)
  17. Uma música que você faria um dueto no karaokê (A Whole New World – Aladdin)
  18. Uma música do ano em que você nasceu (Eye of the Tiger – Journey)
  19. Uma música que te faz pensar sobre a vida (These Days – Foo Fighters)
  20. Uma música que tem muitos significados pra você (Behind Blue Eyes – The Who)
  21. Uma música favorita que tenha um nome pessoal no título (Eleanor Rigby – The Beatles)
  22. Uma música que te empurra pra frente (Flowers in The Window – Travis)
  23. Uma música que você acha que todo mundo deveria ouvir (Is Today Was Your Last Day – Nickelback)
  24. Uma música de uma banda que você gostaria que ainda estivessem juntos (Refrão de Bolero – Engenheiros do Hawaii)
  25. Uma música de um artista que não está mais vivo (Something – George Harrison)
  26. Uma música que te faz querer se apaixonar (I don’t want to miss a thing – Aerosmith)
  27. Uma música que parte seu coração (Filho Adotivo – Sergio Reis)
  28. Uma música por um artista cuja voz você ama (Dying – Stone Sour – Corey Taylor <3)
  29. Uma música que te lembra da sua infância (Always On My Mind – Pet Shop Boys)
  30. Uma música que te lembra de si mesmo (Releasing the Demons – Godsmack)

 

PS.: Eu teria acrescentado muito mais músicas dos Beatles na lista, se o Grooveshark tivesse deixado. rsrsrs

Como eu roubei o meme descaradamente, deixo livre para, quem quiser, fazer. ;)

Deixe um comentário

07/11/2013 BC: Brasileirices

Tags: |

Nessa quinzena, a galera do Rotaroots resolveu falar sobre as Guilty Pleasures brasileiras. Aquelas coisinhas do nosso Brazilzão que a gente ama, mas prefere não contar a ninguém.

Acontece que, como eu já havia dito em outro post, eu não sinto vergonha das coisas que gosto. Não as considero exatamente “guilty pleasures”. Uma coisa do nosso país que eu simplesmente amo é a nossa Natureza, esse berço esplêndido ao som do mar e à luz do céu profundo. Mas disso, quem não gosta?

Como eu sei que muita gente (especialmente as da minha idade, ou mais novas) vira a cara para coisas que eu realmente gosto, vou fazer a minha listinha baseada nisso. ;)

Amazônia1

 

Oswaldo Montenegro

“Canto uma canção bonita, falando da vida em ‘Ré maior’. Canto uma canção daquela, de filosofia e mundo bem melhor”.

Minha paixão por Oswaldo Montenegro foi crescendo aos pouquinhos, devagarzinho, enquanto eu ouvia os discos dele tocando na vitrola da minha irmã mais velha. E mais tarde, eu mesma escolhia os CDs dele que queria ouvir e colocava no aparelho de som. Anos depois, no drive de DVD do computador. Fechava o quarto inteiro para abafar o som e ouvia as músicas no volume mais alto que conseguia, cantando junto, decorando cada letra, cada nota musical que saía da flauta de Madalena Salles, cada dedilhado no violão.

Oswaldo Montenegro tem a voz mais linda do Brasil (só não digo do mundo, porque existe um Corey Taylor na minha vida) e eu não tenho a menor vergonha de admitir que adoro ouvir ele cantar. =)

 

Roupa Nova

Vocês aí reclamando do Latino com as suas “versões” de músicas famosas, provavelmente não sabem que o Roupa Nova já fazia isso muito antes do Latino sair das fraldas. A diferença é que as versões deles eram boas, com letras bonitas e gostosinhas de ouvir. Além disso, os caras também escreviam músicas lindas, e às vezes usavam letras de compositores tupiniquins de respeito.

Meu gosto por Roupa Nova também é culpa da Fernanda, minha irmã mais velha, que tem basicamente tudo do grupo. Ela tem até a coletânea da coletânea dos melhores momentos do Roupa Nova, e por causa da paixão dela, eu aprendi a gostar.

Essa música me arrepia até hoje. <3

 

Música Caipira e Moda de Viola

Deu pra perceber que eu gosto de “coisa de gente velha”, né? Então… Sou filha da roça. Meus pais (os quatro) são de origem muito humilde, da roça, onde costumava-se plantar, caçar e pescar o próprio alimento. Eles cresceram, estudaram, casaram, mas bons hábitos ficam. Então, eu cresci acompanhando os meus quatro pais (e de vez em quando os tios) em pescarias, acampamentos, e passeios em roças da vida. Comia peixe assado na beira do rio, andava descalça na estrada de terra, tomava banho de cumbuca com água aquecida no fogão à lenha. E quando escurecia, em volta da fogueira, era hora de tocar violão, cantar as modas, e contar as histórias. E eu ficava ali, só ouvindo.

Mas observe bem… Não estou falando de Sertanejo Universitário. Estou falando de Sérgio Reis, Almir Sater, Renato Teixeira, Tonico e Tinoco, e outros grandes daquela época. Gosto, sem medo nem vergonha, porque essas músicas me lembram de bons tempos da minha infância, e têm cheirinho de mato, risadas, água correndo e estrada de terra. Ocê me dá licença.

 

Nelson Gonçalves

“Boemia, aqui me tens de regresso. E suplicante lhe peço, a minha nova inscrição.”

Aqui, a culpada é dona Maria, minha segunda mãe, tia e madrinha. Fã incondicional de Nelson Gonçalves, ainda tinha, de quebra, um irmão que cantava igual a ele, e tocava violão muito bem. Eu sou uma saudosista sem ser chata. Acho que tudo evolui. A música não é diferente. As coisas mudam, os estilos mudam, e isso é natural. Mas alguns dos momentos mais felizes da minha vida foram embalados por Nelson Gonçalves. E por mais que os novos estilos eventualmente me conquistem, a boemia vai continuar guardadinha aqui no coração.

 

Tambores de Umbanda

Eu não sou familiarizada com a religião Umbanda. Apenas recentemente comecei a estudar a magnífica cultura africana e as religiões originadas de lá. Mas no meu quarto, quando eu me deitava em silêncio para dormir, às vezes podia ouvir os tambores de Umbanda lá no alto do morro. E aquilo me dava uma paz, uma calma, difícil de explicar. Eu podia estar sozinha, talvez até com medo, mas se ouvisse o ritmo tambores soando no meio da noite, me sentia segura, me sentia acompanhada.

Talvez essa paixão tenha começado com o atabaque na Capoeira (que eu pratiquei durante muito tempo), ou talvez seja algo passado de geração em geração no meu sangue. Só sei que gosto muito, e ainda hoje guardo esse sentimento, sentindo aquele calorzinho no peito e os pelos do corpo arrepiando quando soam os tambores.

Tem muito mais coisa dessa nossa terrinha que eu amo de paixão, mas vou parar por aqui, senão vou passar o resto da vida escrevendo, escrevendo e escrevendo. rsrs

E você? Quais são as suas paixões nacionais?

10 Comentários

26/10/2013 Músicas dos bons tempos de blog

Tags:

Nessa onda de nostalgia, a Patrícia criou uma playlist com as melhores músicas dos anos 2000, que eram verdadeiros hits na época dos diários virtuais. E eu, que adoro música, tive que criar a minha própria playlist. Mas ela é um pouco diferente. Ao invés de colocar os grandes hits, coloquei as músicas que embalavam meus posts naquela época.

Meu player preferido era o Winamp, e eu sempre usava a skin dos meus personagens preferidos dos animes. Tipo essa, que eu achei na Internet, mas é super parecida com uma que eu mesma fiz:

Sano Skin
A seleção tem músicas que são anteriores a 2000, mas eu evitei aquelas muito antigas (tipo Beatles e Led Zeppelin), porque são músicas atemporais (muito embora qualquer música que eu goste seja atemporal).

Então, voltando aos ouvidos da Carla dos anos 2000, segue a minha playlist gigante:

E só para constar, 99% dessas músicas ainda fazem parte das minhas playlists até hoje. (inclusive Sugar Ray XD)

11 Comentários

21/10/2013 Layout novo e ZAZ

Tags: |

Não faz muito tempo que mudei o layout do blog, né… Mas apesar de ter gostado muito do layout anterior, eu não estava conseguindo harmonizá-lo para o formato responsivo, e isso estava me incomodando profundamente. E como eu precisava criar vergonha na cara e colocar as mãos no HTML5, resolvi unir o útil ao necessário e fiz tudo de uma vez só.

Eu juro que queria ter montado o layout do zero, na unha, mas faz muito tempo que não faço isso para o WordPress e não estou exatamente com tempo de sobra, então peguei o HTML5 Blank como base e criei o meu por cima.  ;)

 

ZAZ

Sou bastante eclética em termos musicais. Antigamente eu dizia que era eclética dentro do Rock, mas descobri que sou também fora dele. Gosto de música clássica, gosto de alguma coisa de pop, alguma coisa de MPB, mas gosto, principalmente, de músicas que me deixam feliz…

Há algum tempo, a Renata do Mulher Vitrola compartilhou no Facebook um vídeo de uma banda francesa chamada ZAZ e eu resolvi assistir porque simpatizei com as cores do clipe (sim, sou dessas – me julguem). E, gente! Que coisa mais linda! Mas, como eu não entendo lhufas de francês, dei uma chegadinha no nosso amigo Google e pesquisei a letra da música. Pronto. Me apaixonei.

Não sei quanto tempo faz que a Renata compartilhou esse vídeo. Só sei que baixei a discografia deles toda e, desde então, não consigo parar de ouvir (exceto quando coloco o Concerto de 25 anos dos Estúdios Ghibli para tocar em loop).

Deixo com vocês o mesmo clipe que me fez amar a banda à primeira vista: On Ira

Deixe um comentário

07/03/2013 Músicas para faxina

Tags: |

Porque eu estava passeando pelo Facebook e vi a atualização da Mulher Vitrola falando sobre uma blogagem coletiva proposta pela Dani Moreno e resolvi fazer também. Porque fala sobre música, e eu adoro música.

Eu detesto fazer faxina. Detesto. Ponto. Quando pequena, eu queria ter uma varinha de condão como a das fadinhas da Bela Adormecida, só pra poder arrumar a bagunça toda por mágica.
Mas eu não tenho uma varinha de condão dessas. E fazer faxina é igual malhar, acordar cedo, e trocar o saquinho de lixo… Coisas que eu detesto, mas tenho que fazer. Então, se não há opção, melhor tornar o momento menos desagradável.

Como poucas coisas têm o poder de mexer com o meu ânimo como a música, eu faço aquela playlist bem intensa, que me deixa com uma baita vontade de me mexer, pego a vassoura e vou… (não, eu não saio voando, eu saio varrendo mesmo :P) (mais…)

2 Comentários