Arquivo para a categoria

31/01/2018 O lado do TAG que você só conhece quando tem TAG

Tags: |

Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG). A este ponto da vida, você já deve ter ouvido falar dele ao menos uma vez. O Facebook, o Whatsapp e todas as redes sociais estão cheias de postagens falando sobre a Ansiedade e sobre como se sente uma pessoa com a doença, mas vou fazer uma breve explicação clínica retirada do site Minha Vida (porque não sou a médica aqui, sou a paciente) só para não deixar nenhuma dúvida. (mais…)

Deixe um comentário

09/07/2015 25 Felicidades

Tags: |

A felicidade está nas pequenas coisas. Quem nunca ouviu isso? É uma das grandes verdades da vida. E aí eu li um post todo lindo no My Other Bag is Chanel, sobre as 25 coisas que a Michele ama e não são coisas, e fiquei toda empolgada para fazer a minha própria versão das 25 felicidades da vida. Então, segura aí. ;)

amoooores

Lista não numerada porque não existe uma ordem de importância.

  • O abraço da Mel quando chego em casa
  • O rosnado do Toddy quando coloco a mão nele à noite para saber se está tudo bem (se ele rosna, é porque está tudo bem rsrsrs)
  • O focinho macio do Preto esfregando no meu rosto de manhã
  • A cor do céu no inverno
  • Tomar banho
  • Encontrar dedicatórias em livros de sebo
  • A sensação de dever cumprido ao finalizar algum trabalho
  • Tomar bebidas geladas no verão
  • Tomar bebidas quentes no inverno
  • O modo como a Mel deita sobre as minhas pernas, para me esquentar, sempre que estou doente ou com cólica
  • O modo como o Toddy está sempre perto de mim, mesmo que isso signifique deitar no chão frio da copa enquanto eu tomo café da manhã, ou no cimento duro do quintal enquanto cuido das plantas
  • O modo como o Preto cutuca a minha mão pedindo carinho, e deita a metade do corpo no meu colo quando recebe o carinho
  • O tanto que o Toddy ama o Douglas, mas resiste em demonstrar isso
  • A forma como os cachorros mexem a língua na boca quando estão se sentindo bem e felizes
  • Encontrar a música perfeita para o momento
  • Ter coisas para fazer no trabalho suficientes para a hora passar rápido, mas que não sejam problemas
  • Ver a felicidade das pessoas que amo
  • Quando minhas plantas estão crescendo fortes e bonitas no jardim
  • Ver o sol nascer
  • Me aconchegar na cama com os cachorros e o marido para dormir
  • Ter uma noite de sono tranquilo e profundo
  • Ter sonhos bons
  • Ir para casa depois do trabalho, especialmente na sexta-feira e em véspera de feriados
  • Receber carinho de quem amo em momentos inesperados
  • Receber elogio por algo que fiz

Pensando aqui, eu poderia passar dias e mais dias descrevendo todas as pequenas coisas que me deixam feliz.  Mas vou deixar resumido nessas 25 mesmo.

E vocês? Quais são as coisas-não-coisas que os tornam felizes? :)

 

Deixe um comentário

07/09/2014 Meus fios de Lua

Tags: |

Sou mulher, tenho 32 anos de idade e boa parte das preocupações que a maioria das mulheres na minha idade tem. Embora eu seja feminista, ainda estou na árdua tarefa de me aceitar como sou, de me amar mais, e ignorar o que a sociedade pensa a meu respeito.

Peso 78kg, quando deveria pesar 62kg, e não consigo evitar de me olhar no espelho todos os dias e me sentir muito mal com isso. As roupas ficam esquisitas, meu estômago se projeta por cima do cós alto da calça e eu tento usar apenas roupas largas para evitar que as pessoas vejam isso. Por outro lado, tenho o corpo cheio de estrias, celulites e varizes, e nunca me preocupei em esconder nada disso.

Decidi não depilar mais os pelos da minha perna (não os pelos do corpo todo, uma coisa de cada vez). E mesmo que eu me sinta muito bem comigo mesma por isso, ainda não tive coragem de usar saia ou short fora de casa. Se começar a fazer muito calor, talvez eu volte a depilar. Não sou tão brava e corajosa para enfrentar as duras críticas da sociedade a respeito disso ainda. Ou talvez seja… Quem sabe?

Mas tem algo que eu não precisei aceitar. Algo que a sociedade, apesar dos seus olhares e comentários reprovadores, não conseguiu tirar de mim, não conseguiu me fazer mudar de ideia: meus fios de Lua (meus cabelos brancos).

Eu tive tempo para me acostumar com eles, e comecei a amá-los tanto, que agora me dói só de pensar na possibilidade de escondê-los. Os primeiros surgiram quando eu tinha 12 anos de idade. Um aqui, outro lá, e para uma menina nessa idade, aquilo era um charme, um diferencial. Eu gostava de ser diferente.

Eles foram aumentando em quantidade ao longo dos anos, e eu fui gostando deles cada vez mais.

As pessoas sempre tentam me convencer a pintá-los, dizendo coisas como “Você é muito nova para ter cabelos brancos”, ou “Você é muito bonita para ter cabelos brancos”, ou ainda “Cabelo branco envelhece demais”, e a pior delas “Em homem fica bonito, mas mulher de cabelo branco fica parecendo uma bruxa velha” (oi, machismo). Mas eu não me importo. Eu rio. Quando estou de bom humor e a pessoa não vai parar de tentar me convencer, uso a boa e velha desculpa de que sou alérgica à colorantes. Às vezes explico que os meus fios brancos não pegam tinta, mesmo que eu queira (e isso acontece mesmo), mas dá tanto trabalho, que normalmente apenas deixo para lá. Mas não mudo de ideia.

Você não vai tirar isso de mim, sociedade! Não vai! E, se algum dia eu resolver pintar os meus cabelos, é porque quero mudar o visual, experimentar uma cor diferente, nunca por querer esconder meus fios brancos. Conviva com isso.

fios-brancos

7 Comentários

16/02/2014 BC: De onde eu posto

Tags: |

Então, né… Casa nova, coisas começando a se organizar, vida voltando a ritmo. Hora de atualizar o blog! E nada melhor do que começar com uma blogagem coletiva do Rotaroots cheia de amor. Um dos temas de fevereiro é “de onde eu posto”, que se resume, basicamente, em mostrar o local de onde a gente faz os posts para o blog, e falar um pouquinho a respeito dele.

Esse aqui é, por enquanto (porque ainda pretendo decorar melhor ele), o meu cantinho da casa nova:

Cantinho

Tentei tirar foto do Toddy debaixo da mesa também, mas ele não deixa. =/ É só ver a câmera na minha mão, que ele dá um jeito de esconder.

Mas é basicamente daí que eu posto, quase sempre. Só vale mencionar que meu Dell Inspiron 1545 faz 7 aninhos esse ano. E embora ele pese quase 3kg, nunca deu manutenção, nunca me deu problema, e sou absolutamente apaixonada por ele até hoje. ;D

PS.: Tenho um mousepad ortopédico de enfeite! Só me interessa mesmo porque ele é de tecido, e eu gosto de mousepads de tecido. =)

11 Comentários